Devir

30 de nov de 2011.

Eu entendo o que sentes.
Isso parece loucura, mas sei.
Não é desejo e muito menos arrogância.
Apenas sei...

Sei porque sofri com isso.
Não faz muito tempo, inclusive...
Era uma tarde, sentindo o teu cheiro.
A brisa bateu na porta e quando eu vi...
Tinha desaparecido. Medo...

Essa distância fez povoar as minhas memórias.
Precisava saber o que tinha acontecido.
Fui, voltei, liguei e até sonhei... Em vão.
Não tinha nada além de uma seda de cor neve.
Fiquei louco e translúcido... Procurei ajuda.

Ah, se o ontem não me perseguisse.
poderia, quem sabe, viver em paz.
Não tenho gosto pelo que me persegue.
Apenas o meu sentimento... Sei.

Você foi a musa de meus sonhos.
A minha amada... ainda a amo.
Mas se possível, não mexa mais comigo.
Eu acabei com tudo isso por sua causa.


Beijos Minha Amada*


 

1 Comentário:

Brian Harold Gale disse...

Ah, se o ontem não me perseguisse.
poderia, quem sabe, viver em paz.

Frase tocante, fez totalmente sentido para mim!
Seria melhor se o passado não existe, ou ao menos pudesse ser esquecido como, quando e onde bem entendemos.
Gostei mto do seu blog, faz o meu estilo...
Parabéns, a poesia ficou ótima...

www.visaodemundogm.blogspot.com
www.mentepervertidagm.blogspot.com
www.expassoinsignificante.blogspot.com

Postar um comentário

 
Pierrot ? © Copyright 2010 | Design By Gothic Darkness |